Skip to main content
Category
Eventos
DIÁLOGOS 24 Лютого 2022 Року
Image
maat conversa
Image
maat conversa
Finished Eventos
16/02/2023 - 16/02/2023
Text

Diálogos 24 Лютого 2022 Року

Visita com os artistas e mesa-redonda

Com Hugo Barata, José Bragança de Miranda, José Mateus, Júlio Alves, Iryna Shev, Sérgio Sousa Pinto e moderação de Maria Teresa Cruz.

Tendo como ponto de partida o projeto 24 лютого 2022 року, de Júlio Alves e Hugo Barata, o maat cria situações de diálogo que juntam intervenientes de áreas distintas, procurando acrescentar múltiplos pontos de vista sobre o tema da invasão russa do território ucraniano.

Pretende-se debater, questionar e partilhar perspetivas de como os artistas refletem sobre a guerra e de que modo a noção de território e de fronteira se altera em contexto de conflito. Serão a filosofia e a arte gestos fundamentais para a denúncia da violência? Como contornar a velocidade anestesiante do fluxo de imagens disseminadas pelos diferentes media? Tentar-se-á perceber o impacto de assistir à guerra ao vivo, quais as narrativas que se equilibram entre o relato fidedigno e o contacto com histórias de vida devastadas e como comenta a política a prática do poder, e como se esboça a sua natureza e exercício à luz da última década.

17.00 – Visita orientada com Hugo Barata e Júlio Alves
18.00 – Mesa-redonda com Hugo Barata, José Bragança de Miranda, José Mateus, Júlio Alves, Iryna Shev, Sérgio Sousa Pinto e moderação de Maria Teresa Cruz.

Maria Teresa Cruz é doutorada em Comunicação e Artes, professora associada da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (NOVA FCSH). Ensina nas áreas da Teoria da Imagem e Estética dos Media e é investigadora de Grupo de cultura Media e Artes do ICNOVA – Instituto de Comunicação da NOVA FCSH. Fundou e dirigiu a revista Interact – Arte, Cultura e Tecnologia e tem coordenado diversos projetos no âmbito da cultura, das artes contemporâneas e do património, com ênfase nos media digitais e em práticas participativas. Autora de A Modernidade Estética (2020), Media Theory and Cultural Technologies (org.,2017) e Novos Media – Novas Práticas (org., 2011).

José Mateus é licenciado em Arquitetura pela FAUTL e fundou com Nuno Mateus o atelier ARX Portugal (1991) cujo trabalho tem merecido diversas distinções, a nível nacional e internacional, nomeadamente prémios, publicações e exposições. É associado e presidente executivo da Direção da Trienal de Arquitetura de Lisboa. Integra o Conselho Diretivo do Centro Cultural de Belém. É vogal da Direção e associado do Instituto Lusíada de Cultura. Foi vice-presidente do Conselho Directivo Regional Sul da Ordem dos Arquitetos (2005–2007) e presidente da Assembleia Regional Sul (2008–2010). Conferencista e membro de júris em diversos países, entre os quais o Júri do Prémio de Arquitetura da Bienal de São Paulo (2003), e integra o Experts Board do European Prize for Urban Public Space.

José A. Bragança de Miranda é doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa, com agregação em Teoria da Cultura na mesma Universidade. Atualmente é Professor Catedrático da Universidade Lusófona, investigador do Cicant e colaborador do  ICnova (UNL). Foi diretor da ECATI – Escola de Ciências da Comunicação. Arquitectura, Artes e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona. Tem lecionado nas áreas da Teoria da Cultura e Artes Contemporâneas, da Teoria dos Media e Estética Digital. Autor de inúmeros ensaios e intervenções nas mais diversas áreas da cultura contemporânea, destacam-se os livros Analítica da Actualidade, Política e Modernidade; Traços. Ensaios sobre a Cultura Contemporânea; Teoria da Cultura, Síntese; Albuquerque Mendes ou o Ardor da Arte, Queda Sem Fim; Envios. Uma experimentação filosófica nos Blogues; Corpo e Imagem; e Jorge Molder. O seu livro Constelações: Ensaios sobre Técnica e Cultura na Contemporaneidade tem lançamento previsto para fevereiro de 2023. Atualmente desempenha as funções de Reitor da Universidade Lusófona.

Sérgio Sousa Pinto frequentou a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Mais tarde, estudou no Institut Saint-Luc e a École Nationale Supérieure des Arts Visuels (ENSAV), em Bruxelas. Foi Secretário-Geral da Juventude Socialista e membro do Conselho Nacional do Partido Socialista. Foi Deputado ao Parlamento Europeu e, neste âmbito, foi chefe da delegação do Parlamento Europeu para as Relações com o Mercosul. Atualmente, preside à Assembleia Municipal de Sintra e lidera, desde 2014, a Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas da Assembleia da República. Foi coautor, com Mário Soares, do livro Diálogo de Gerações, e mais recentemente, publicou o livro de crónicas República à Deriva. Tem participado em diversos programas radiofónicos e televisivos, sendo presentemente comentador residente da CNN.

Iryna Shev é jornalista na SIC há quatro anos. Antes, dedicava-se ao jornalismo na área do digital, no Expresso. Licenciou-se pela Universidade Católica Portuguesa. Nascida na Ucrânia, foi sem pensar duas vezes que se ofereceu para ir para o terreno, ainda antes de a guerra em larga escala começar, quando as movimentações das tropas russas junto das fronteiras ucranianas tornaram-se gritantes. Ao longo do último ano, passou três meses a fazer a cobertura do conflito, percorrendo o país de norte a sul e de este a oeste.

Hugo Barata é artista plástico, expõe e faz curadoria independente desde 2000. É professor e mediador cultural, cruzando a prática artística, a curadoria e a educação. Doutorado em Arte dos Media pela Universidade Lusófona, exerce aí a atividade de docente nas licenciaturas de Design de Comunicação e Comunicação Aplicada, e nos mestrados de Ensino de Artes Visuais e Design de Jogos e Média Jogáveis. É ainda investigador colaborador do Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias (CICANT). Dos seus projetos recentes destacam-se Constelações I, II, III (com Ana Rito, Museu Coleção Berardo, 2019–2021), Nella Cohorte di De Chirico (com António Olaio, Colégio das Artes, 2021) e Eating the Table (com Luís Alegre, Colégio das Artes, 2022).

Júlio Alves é realizador. A sua filmografia consiste em 18 filmes divididos entre ficção, documental e experimental. Da sua filmografia mais recente destacam-se Diálogo de Sombras (2021), Arte de Morrer Longe (2020), Chantal + Pedro (2020), Sacavém (2019). Todos os seus filmes tiveram estreia nacional e internacional. Realizou ainda filmes publicitários em diferentes mercados europeus. Doutorado em Ciências da Comunicação e mestre em Estudos Cinematográficos, é docente da Universidade Lusófona nas licenciaturas de Cinema e Artes dos Media e Fotografia, e no mestrado Estudos Cinematográficos. É também membro do Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias (CICANT).