Skip to main content
Tensão & Conflito. Arte em Vídeo Após 2008
Tensão & Conflito, Arte em Vídeo Após 2008
Tensão & Conflito, Arte em Vídeo Após 2008

Nos últimos anos, o vídeo revelou-se um recurso cada vez mais incontornável para a arte nos oferecer uma expressão única das tensões e inquietações que marcam a sociedade atual. A aptidão deste suporte para a criação e circulação de imagens, vozes e histórias tornaram-no uma ferramenta fundamental para os artistas contemporâneos analisarem os impactos socioeconómicos dos acontecimentos do quotidiano. Tensão & Conflito. Arte em Vídeo após 2008 focou-se precisamente numa excecional seleção de representações artísticas que, com rara eloquência, recorreram ao vídeo para registar os impactos e as consequências da crise financeira global de 2008.

Ocupando grande parte do MAAT, a exposição reuniu obras de 22 artistas que, dos Estados Unidos e América Latina à Europa e ao Médio Oriente, filmaram visões pessoais sobre os efeitos da grande recessão, a agitação política a ela associada e os aspetos sociais menos óbvios que emergiram desses eventos. Numa mostra que transforma o museu numa sucessão de espaços fílmicos, as obras destes artistas tanto apropriam protestos, manifestações e notícias do dia, como apresentam visões poéticas que nos fazem ler a História recente — e as transformações do presente — de modos frequentemente inesperados.

 

Artistas

Patrícia Almeida, Halil Altindere, Marilá Dardot, Bofa da Cara, Burak Delier, Melanie Gilligan, Lola Gonzàlez, Hiwa K, Silvia Kolbowski, Nikolaj Bendix Skyum Larsen, Marc Larré, Jorge Macchi, Paulo Mendes, Mario Pfeifer, Francisco Queirós, Anatoly Shuravlev, Federico Solmi, Pilvi Takala, Maria Trabulo, Dragana Zarevac, Artur Zmijewski, Yorgos Zois

MAAT Gallery
MAAT Gallery
Indicates required field
Escolha o seu idioma
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Declaro que tomei conhecimento da política de privacidade e concordo que os meus dados pessoais sejam recolhidos pela Fundação EDP e tratados para cada uma das finalidades que assinalei.