Visitas

As visitas guiadas às exposições do maat pretendem ser um espaço informal de experimentação, que promove o conhecimento e o diálogo, uma responsabilidade partilhada, convidando os visitantes a assumir um papel ativo. A oferta inclui visitas orientadas de arte contemporânea, design e arquitetura no maat e visitas científicas na Central Tejo. As visitas guiadas às exposições temporárias e às instalações e jardins do Campus da Fundação EDP são conduzidas por formadores profissionais e estagiários, e podem ser adaptadas às características do grupo, estando também disponíveis para grupos e escolas em português e inglês. A duração média das visitas é de uma hora.

Público: para todas as idades
Duração: 60 minutos 
Lotação: máx. 9 pessoas
(máx. 10 incluindo cuidadores formais ou informais)
Preço: 7€ / pessoa
Marcações

Geómetras da Arte

visitas

Com Susana Anágua, José Santos, Fabrícia Valente, Hugo Barata, Jorge Catarino e Patrícia Trindade
Na Grécia Antiga, os cientistas e matemáticos dedicavam-se ao estudo da geometria para entender o mundo. A arte também utiliza a matemática, tanto na forma como nas cores e nos materiais. Nesta visita temática de Geometria, iremos explorar a obra de arte contemporânea, através da lógica da matemática.

  • Terceiro sábado de cada mês: 16.00 - 17:00. Bilhetes

 

Visitas corporate

visitas

Visitas customizadas para empresas ou instituições, compostas por um programa de percurso temático e/ou uma atividade prática. Tendo a arte, a ciência ou a tecnologia como base de trabalho e técnicas de expressão plástica e criativa como ferramenta, constrói-se um programa pensado de raiz para cada caso, em que a criatividade e a abertura a novas perspetivas servem como motor para a gestão e a inovação nas empresas. 

Espaços Legíveis – Arquitetura e Design 

visitas

Com Fabrícia Valente e José Santos
Visita sobre a arquitetura dos edifícios maat e Central Tejo, dois edifícios com estilos arquitetónicos muito marcantes e emblemáticos na cidade de Lisboa. Esta visita é pensada para desafiar o espectador a entender a arquitetura enquanto diálogo da forma, função, espaço, luz e matéria.

 

  • Primeiro sábado de cada mês: 16.00 –17.30. Bilhetes

Paisagem: Arte e Natureza 

visitas

Com Maribel Sobreira
Num percurso temático pelos jardins do museu, pensado à medida para diferentes públicos, o participante é desafiado a dialogar com a biodiversidade e a coexistência entre espécies, numa lógica de conhecer para interpretar e enriquecer a relação com a arte e a natureza.

  • Quarto sábado de cada mês: 16.00 - 17:00. Bilhetes

Percurso Monumental

visitas

Venha conhecer a fábrica que iluminou Lisboa — a Central Tejo — e fique a saber mais sobre os fenómenos da energia e os desafios ambientais nesta visita interativa.

Percurso Monumental + Lab

visitas

Visite a Central e descubra também as experiências que nos ensinaram a produzir energia elétrica.

Percurso Secreto

visitas

Nesta visita pode conhecer as zonas da Central Tejo habitualmente fechadas ao público. Descubra os vários andares das caldeiras, a sala dos reóstatos e do tapete de distribuição do carvão, a torre misturadora, o castelo da água, os túneis e outros segredos da central.
Idades: +12 anos. Duração: 90 minutos.

  • Primeiro domingo de cada mês: 16.00. Bilhetes

 

Jardins e Instalações de Arte Permanentes

visitas

Visita pelos jardins do Campus da Fundação EDP, um projeto paisagístico do arquiteto libanês Vladimir Djurovic que envolve através de passeio pedonável os edifícios da Central e do maat.

#museumforall

maat – Museu Aberto a Todos
Programa Necessidades Educativas Especiais

visitas

O maat oferece um programa integrado de ações criativas destinado à população portadora de deficiência e/ou doença mental. Partindo das exposições patentes, estas ações criativas exploram o espaço museológico e a vertente oficinal, como intuito de gerar respostas pessoais e criar espaços de diálogo, experimentação e partilha, na esperança de que a terapêutica seja conquistada em conjunto e sentida por cada um.

Visita-oficina: Atlas do Eu
Com Hugo Barata e Joana Andrade
Partindo da transversalidade de linguagens e dos universos criativos dos artistas contemporâneos, esta visita-oficina desafiam os participantes a conhecer melhor os espaços do maat. Utilizando no terreno diferentes expressões artísticas, do desenho à pintura, da fotografia ao vídeo, da expressão corporal à instalação artística. O conjunto de ações a realizar pode variar de acordo com as características específicas de público, e focam-se também em turmas mistas, incluídas no ensino integrado.
Duração: 60 minutos

Espaços Acessíveis  Arquitetura 

visitas

Públicos normovisuais e invisuais ou baixa visão
Com José Santos
Visita sobre a arquitetura do maat, pensada para desafiar o espectador a entender a arquitetura enquanto diálogo da forma, função, espaço e matéria. Pretende-se sensibilizar e dar a conhecer através do som e do tacto, os espaços do museu, os seus materiais e as suas maquetes, de modo a que o participante compreenda a complexidade do projeto museológico que está para além do visível.
Duração: 90 minutos

Programa Demência – Alzheimer

visitas

Com Hugo Barata, Joana Andrade  
O programa pretende proporcionar às pessoas com demência e Alzheimer e aos seus cuidadores a oportunidade de participarem na vida do museu. De que forma uma pintura, um som, um livro, a permanência num espaço, num cenário, nos pode impactar? 
Tendo por base os acervos museológicos e os temas abordados nas suas exposições, pretende-se reativar memórias através da construção de narrativas individuais e coletivas. Diversos meios artísticos como a pintura, o desenho, a escultura, a expressão corporal, a música e a poesia são veículos de expressão e de mobilização de processos criativos. De que forma comunica e promove a arte uma expressão emocional significativa? 
Parceiros: Associação Alzheimer Portugal, Acesso Cultura, Museu de Lisboa, Universidade Católica Portuguesa, Sofia Cabrita e Margarida Mestre.
 

 maaturidades – Arte à Hora do Chá

visitas

Programa Séniores, com Fabrícia Valente
Um programa pensado para dar voz aos habitantes seniores, convidando a população a partilhar olhares sobre as provocações e estímulos que o maat veio trazer à cidade: das inquietudes e desafios que a arte contemporânea pode suscitar, a novos modelos sobre o estar e pertencer a um espaço de museu, e a possíveis leituras sobre a arquitetura do museu. Ao longo de cinco meses a hora do chá tem sabor a arte e nela são lançados desafios que podem traduzir-se em diferentes linguagens. Em conjunto, criamos novas dinâmicas no museu e a maturidade é a chave para estas possibilidades. 
Idades: +60 anos. Lotação: máx. 8 pessoas. Preço: 20€ / pessoa (bilhete temporada)

  • Novas datas brevemente.