Notícia
Diana Policarpo vence Prémio Novos Artistas

Diana Policarpo é a vencedora da edição de 2019 do Prémio Novos Artistas Fundação EDP, na qual Isabel Madureira Andrade foi também distinguida com uma menção honrosa. 

O júri destacou a "coerência da pesquisa e do discurso" da artista vencedora, que se traduziu "numa inovadora instalação multimédia com grande valorização da componente sonora, criando um ambiente imersivo que assegura uma grande eficácia na relação do conceito idealizado pela artista com a sua concretização no espaço." 

Na exposição desta 13.ª edição do Prémio Novos Artistas Fundação EDP Diana Policarpo (Lisboa, 1986) apresenta a obra Death Grip, uma instalação multimedia para 15 canais áudio sincronizada com duas animações digitais. 

A menção honrosa atribuída a Isabel Madureira Andrade (Açores, 1991) surge como "incentivo à mais jovem concorrente pela energia e técnica reveladas na sua pintura".

O júri foi constituído por António Mexia (Presidente da Fundação EDP), Andrea Lissoni (Curador Sénior da Tate Modern), Jochen Volz (Diretor- Geral da Pinacoteca de São Paulo), Natxo Checa (Diretor Artístico ZDB), Miguel Coutinho (Diretor-Geral da Fundação EDP) e José Manuel dos Santos (Diretor Cultural da Fundação EDP). Artur Barrio (Artista luso-brasileiro e vencedor da última edição do Grande Prémio Fundação EDP Arte) não pode comparecer à reunião por motivos de saúde.

O prémio, no valor de 20 mil euros, destina-se a apoiar o trabalho de criação e investigação da artista e à internacionalização da sua carreira.

As obras dos seis artistas finalistas – Isabel Madureira Andrade, Mónica de Miranda, Diana Policarpo, Henrique Pavão, Dealmeida Esilva e AnaMary Bilbao – encontram-se em exposição na Central Tejo até 9 de setembro, com curadoria de Inês Grosso, Sara Antónia Matos e João Silvério.

O Prémio Novos Artistas Fundação EDP foi instituído em 2000 e destina-se à revelação de novos valores da criação nacional, no domínio das artes plásticas. O prémio é reconhecido como um dos mais significativos no panorama artístico português.

Nas edições anteriores foram vencedores Joana Vasconcelos, Leonor Antunes, Vasco Araújo, Carlos Bunga, João Maria Gusmão e Pedro Paiva, João Leonardo, André Romão, Gabriel Abrantes, Priscila Fernandes, Ana Santos, Mariana Silva e Claire de Santa Coloma.

 

 

Imagens da exposição

Crédito: Bruno Lopes